Com base nas diferenças entre a funcionalidade do lado direito e esquerdo de cérebro, os padrões de onda alfa e beta da atividade cerebral, Johan desenvolveu um conjunto de exercícios para estimular um melhor fluxo de trabalho entre modos contrastantes de pensamento analítico e sintético, como aplicado ao processo de design arquitetônico.

 
 
 

Esses esboços alfa, como desenhos espontâneos, servem como um meio de reduzir a lacuna de comunicação que existe entre o projeto escrito e o desenho. É um salto psicológico bastante importante, transpor um diagrama linear para uma representação livre.

— exerto do DANÇA DE PROJETAR, um livro do Johan que explica a abordagem Alfa-Beta no design de arquitetura.