Manual do Arquiteto Descalço

Screen Shot 2015-06-04 at 2.30.50 PM.png

A Bio-arquitetura é um conceito que une ecologia, arquitetura e urbanismo. Revela técnicas e maneiras de construção em harmonia com a natureza e os seus recursos, promovendo o equilíbrio entre o meio ambiente e o progresso, e ao mesmo tempo ajudando o homem a habitar o mundo de forma digna.
Nesta obra o arquiteto propõe explicações surpreendentes sobre contextos climáticos, formas e materiais que capacitam soluções sobre energia, água e saneamento que ajudam na obra, através do uso de eco-tecnologias. É uma revolução e uma filosofia que Johan van Lengen propõe ao homem do século XXI.
"Esse manual foi feito para desenvolver a confiança daqueles que tem o sonho de construir e desejam compreender a relação entre habitação e seu entorno, seus limites e suas possibilidades. Espero que estas pessoas consultem este livro e encontrem nele algumas soluções que facilitem sua realização.
A informação é proporcionada por meio de vários desenhos, quase sempre em perspectiva e da maneira mais clara possível. Parti do princípio que uma imagem pode ser mais explicativa do que vários textos.
Não se trata neste manual de induzir as pessoas a construírem suas próprias casas na maneira tradicional. O mundo mudou muito; há escassez de materiais tradicionais de construção e de mão-de-obra com este conhecimento. Diante disto, tal tipo de informação seria uma frustração para o leitor. Trata-se, antes, de responder aos desafios atuais da questão habitacional e apresentar alternativas, aplicando no processo construtivo uma combinação de técnicas tradicionais e modernas...
Dedico este livro à memória de Rose, companheira de idealização do Instituto TIBÁ.


Arquitetura dos Índios da Amazônia

Arquitetura dos Índios da Amazônia
A partir do momento em que um membro da tribo Cinta-Larga me mostrou em um desenho como eles constroem suas casas, fiquei impressionado com o sentido de arquitetura e construção que estas pessoas tinham. Utilizando poucas ferramentas conhecidas, erguiam grandes casas para abrigar famílias.
Durante minha pesquisa sobre essa arquitetura, contei com a enorme ajuda da equipe do Museu do Índio no Rio de Janeiro e o Museu Goeldi em Belém. Também aprendi muito com o departamento de Antropologia da UNICAMP em São Paulo.