Prática em:

• Adobe
• Pau-a-pique
• Taipa de pilão
• Hiperadobe
• Teto Verde
• Bambu
• Plastocimento; "Cascaje" • Revestimentos grosso e fino
• Pintura Natural

Teoria:

• Saneamento ecológico
• Tratamneto Água
• Construção Terra
• Teto verde& Jardim vertical
• Arquitetura Intuitiva

O curso de Bio-Arquitetura no Tibá foi concebido para desenvolver a confiança daqueles, que tem um sonho de construir e desejam compreender a relação entre a habitação e o seu entorno, seus limites e as suas possibilidades. O objetivo do curso é responder aos desafios atuais de questão habitacional e apresentar alternativas, aplicando no processo construtivo uma combinação de técnicas tradicionais e modernas.

Bio-Arquitetura é uma arquitetura viva, que propaga a ideia, de que mudança individual precede a mudança social e novos relacionamentos entre homem e natureza. As tecnologias da Bio-Arquitetura são apropriadas para todos, sendo sempre: ecologicamente corretas, economicamente viáveis, culturalmente ricas e socialmente justas.

"Hoje não podemos falar mais sobre o surgir de uma nova arquitetura: o que precisamos é de um novo arquiteto. A medida que mudamos o homem nós vamos ter o novo ambiente a nossa volta " (Johan van Lengen).

O curso, com ilustre presença do Johan van Lengen e ministrado pelo Marc van Lengen, Gonzalo Nadal Leo Adler é ideal para um primeiro contato com os métodos sustentáveis de construção e para colocar em prática os conceitos do Manual do Arquiteto Descalço.

 

 
 
johan.png

Johan van Lengen

Depois a infância e ensino médio na Holanda, emigrou para o Equador, onde trabalhou como professor de judô. Suas habilidades como desenhista permitiram um estudo de arquitetura na faculdade canadiense, onde muitos de seus outros talentos criaram raízes. Trabalhando nos Estados Unidos sua carreira abrangeu um vasto corpo de design arquitetônico (entre outros de hospitais, escolas e prédios culturais) e planejamento urbanístico, nos dois continentes americanos.

Uma abordagem altamente orientada para encontrar soluções inovadoras levou Johan a um processo de expansão das fronteiras da sua própria disciplina. Um enorme trabalho de pesquisa feito para ONU sobre a divulgação experimental de construção sustentável, permitiu criar o livro que se tornou o pilar do futuro instituto; O Manual do Arquiteto Descalço.

Johan vem ensinando no TIBÁ junto a muitos outros especialistas renomados, para àqueles que anseiam por uma melhor compreensão de habitação humana, em meio a um ambiente natural.

leo.png

Leo Adler

Nascido no Rio de Janeiro, se dedica a prestar um serviço por equidade e justiça socioambiental trabalhando desde 2010 com saneamento, especialmente no desenvolvimento e implementação de projetos de saneamento ecológico para favelas e comunidades isoladas.

Engenheiro ambiental, mestrando em Tecnologia para o Desenvolvimento Social (NIDES-UFRJ) e adepto da permacultura, atua com captação de recursos, mobilização de comunidades e implementação dos projetos através do Instituto Ambiente em Movimento e da Taboa Engenharia. Facilita cursos e oficinas para aprender ensinando e difundindo formas simples de ampliar o cuidado e o respeito com as águas.



Marc van Lengen

Nasceu em San Francisco no início dos anos 60 de seus pais Rose, artista e Johan, arquiteto. Durante sua infância, ele foi exposto às artes enquanto vivia em São Francisco, Rio de Janeiro e Cidade do México. Depois de sair de casa, começou a estudar Arquitetura e Belas Artes, mas abandonou depois de dois anos para encontrar seu próprio caminho, o que o levou a um período de viagem pelo mundo e um tempo com os ensinamentos de Osho em Rashneeshpuram. Mais tarde, em Amsterdã e Londres, teve a sorte de trabalhar e assessorar vários mentores de fotografia e carpintaria.

Durante muitos anos ele foi fotógrafo de moda e música e, depois de voltar para o Rio de Janeiro em 2003, logo voltou para uma de suas primeiras paixões, arquitetura e construção. Desde, foi o diretor do Instituto Tibá. 

gonzalo.jpg

Gonzalo Nadal

Natural da Argentina, desde 2012 trabalha com a Bioconstrução. Em 2013 foi co-fundador da cooperativa de bioconstrução ECOHACER, Patagonia. Desde 2015 coordena equipe de bioconstrução da arquiteta Irina Biletska no sul da Bahia integrando experiências do sul e do norte. 


Gonzalo trabalhou em equipe com arquiteto Marco Aresta (Portugal) especializando-se nas técnicas de construção natural, tecnologias apropriadas e engenharia adequada para clima frio na Patagonia. Em seus empreendimentos conciliou e integrou a execução das obras com a formação de aprendizes em bioconstrução professional. Através das experiências em produção de obra pode enfrentar desafios do mercado trazendo soluções inovadoras e sustentáveis para a construção civil.

 

 
 

INSCRIÇÕES ABERTAS

BIO-ARQUITETURA / 20-23 de Junho 2019

O curso de quatro dias custa R$ 1400,00 por pessoa. Vagas limitadas.

Podendo ser pago com R$ 350,00 de entrada para reservar sua vaga e três cheques pré-datados de R$ 350,00 para 30, 60, e 90 dias, a serem entregues no início do curso. 

Valor integral pago à vista (com desconto de 10%): R$ 1260,00

Pagamento parcelado, até 4 vezes, no cartão de crédito (pago no local) tem uma taxa de 4%.

Para estudantes e jovens ate 26 anos tem desconto de 10%.

No curso esta incluído hospedagem em quartos compartilhados, alimentação (ovo-lacto-vegetariano e PANC) e material.

 

 

CONFIRMAÇÃO DE INSCRIÇÃO

Enviar o comprovante do depósito ou a informação contida no mesmo incluindo seu nome completo para o e-mail: contato@tibario.com
Sem o comprovante de depósito ou a informação contida no mesmo sua vaga não será confirmada.

FORMA DE PAGAMENTO

Depósito em :
Banco 341 Itaú - AG 9668 - CC 03096-9

HORÁRIO E DA DATA DE CHEGADA

Os participantes devem se apresentar no TIBÁ um dia antes do inicio do curso pelo final da tarde.
Favor avisar caso forem chegar após às 20:00h. Os cursos começam às 7:00h.

As acomodações são em quartos compartilhados (4 quartos para 3 pessoas, 2 quartos para 4 pessoas, 1 quarto para 6 pessoas e 1 quarto para 2 pessoas). Desta forma temos capacidade para 28 hóspedes e alimentação ovo-lacto-vegetarianas (três refeições por dia). Os banheiros são de uso coletivo.

Recomendamos trazer repelente, lanterna, capa de chuva, chinelo, toalha, itens de higiene pessoal (de preferência biodegradável), traje de banho, sapatos para trilha e material didático (caderno, lápis, canetas).